colunas
 
Page 13 of 16« First...«1112131415»...Last »

Dia Mundial do Rock n’ Roll

Autor: pascom | julho 13, 2010


Hoje é o ‘Dia Mundial do Rock n’ Roll’. A data 13 de julho foi escolhida pela ONU em 1985 em homenagem ao evento Live Aid, idealizado por Bob Geldof e Midge Ure, com o objetivo de arrecadar fundos para os famintos da Etiópia. Mais de 80 mil pessoas compareceram ao Estádio de Wembley, em Londres, e 99 mil ao John F. Kennedy Stadium na Filadélfia.
Artistas como BB King, Bob Dylan, BonoVox, David Bowie, Elvis Costello, Eric Clapton, Fred Mercury, Phil Collins, Madonna, Mick Jagger, Sting, e as bandas Simple Minds, The Pretenders, Inxs e Led Zeppelin foram algumas das grandes atrações do evento, que arrecadou mais de 40 milhões de libras.
O rock começou nos subúrbios dos Estados Unidos, no final da década de 40 e no início de 50, e caminhou por todo o mundo. Sabemos que vários estilos musicais o formaram ele influencia na vida, moda, atitude e linguagem tiveram influência intrínseca no que nos tornamos.
Dizem os entendidos no assunto, que a primeira gravação de rock n’ roll foi lançada em 1951 e era de autoria de Ike Turner and the Kings of Rhythm e Jackie Brenston e se chamava ‘Rocket 88’; em 1954, Elvis Presley ‘The Pelvis’ lança That´s all right Mama’e Bill Haley em 1955‘ Rock around the clock’. Chuck Berry, Bo Didley, Fats Domino, Little Richard, Jerry Lee Lewis e Gene Vincent. Com o passar dos anos grandes nomes da música apareceram no cenário, entre eles: Marvin Gaye, The Jackson 5, The Beatles, Led Zeppelin, Kiss, Rolling Stones, The Who, Yes, Genesis, Pink Floyd entre tantos outros que vieram a seguir.
No Brasil, a década de 60 transformou nossa maneira de pensar e viver. A cantora Celly Campelo bota todo mundo pra mexer os quadris com os sucessos ‘Estúpido Cupido’ e ‘Banho de Lua’. A Jovem Guarda, considerada o primeiro movimento verdadeiramente de rock do país, liderado por Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa, sacudiu a mente da geração ‘Flower Power’ que começava a surgir.
Desde então muito se foi produzido e tocado, hoje, é possível encontrar em cada esquina uma banda de garotos e garotas que descrevem suas opiniões sobre o mundo. Tudo foi misturado, rock, metal, hardcore, progressivo, rap, e até mesmo música erudita e eletrônica.

Dica: Para quem curte música católica, mas não quer deixar o rock de lado, a dica é a banda paulista de rock cristão “The Flanders”. Formada em 2000, eles tocam músicas do gênero punk rock / hardcore.
O nome da banda faz analogia aos “Flanders”, a família cristã que faz parte do seriado dos Simpsons.
Fazer a diferenca através da música e da mensagem que ela carrega! Este e o fator principal que move os 5 integrantes da banda The Flanders a continuar espalhando seus acordes e mensagens por onde quer que alguém se disponha a ouvir.
Atualmente a banda está em preparação para gravação do primeiro DVD que acontecerá no dia 21 de agosto.
Mais informações no site The Flanders

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Curiosidade, Música, Vídeos | Sem comentários »






Tempo de descanso, momento de crescimento!

Autor: pastoral da crisma | julho 9, 2010

É interessante pensarmos na sabedoria de Deus. Desde a criação, um dia por semana para parar… De tempos em tempos, um ano sabático, que carregava o mesmo sentido, o de descansar até a terra e os animais… (Cf. Gn 2,2; Lv 16, 31; 26,2; Dt 5, 12) É importante dar uma parada. Esta parada não significa paralisia e nem descompromisso. Mas pelo contrário, um período saudável para o corpo, a mente e o espírito. Este tempo do meio do ano é mais curto, coincide com dias frios, mas dá oportunidade para uma pequena parada, especialmente nos estudos.

Então aproveitem! Tenham momentos de família, de lazer, também de preces e reflexão. Sejamos criativos no amor, naquele amor inspirado por Deus, que constrói o humano e forma a pessoa. Não deixemos silêncios de ausência tomarem conta de nossos lares e de nossa vida. As festas paroquiais e de cultura regional têm se tornado, cada vez mais, pontos de encontro das várias gerações e são também oportunidades de um descanso sadio. Aproveitem para estar juntos em casa e em comunidade.

É bom conjugar o tempo livre com o que nos traz crescimento pessoal, cultural e social. Reúna os seus na festa da Vida! Transforme a vida numa Festa! Na verdade, a história de cada um de nós é uma mistura de luta e festa. Na luta, prepramo-nos para a festa, na festa, resgatamos forças para a luta. Isso tem sentido e dá sentido à nossa existência. Pois por aqui somos peregrinos e temos que aproveitar bem o tempo e os momentos que Deus nos concede. Seja na esperança e na busca, como na realização e na alegria, estamos com o Senhor e para Ele caminhamos.

Desejo a todos um mês de julho abençoado, pleno de Deus, cheio de graça! No altar do Senhor, celebraremos no Pão da Vida as nossas lutas e, no Vinho da Salvação, as nossas festas! Bom tempo de lazer e descanso pra quem estará curtindo férias. Que julho se torne sinônimo de uma juventude sadia e bem vivida!

Padre Rinaldo Roberto de Rezende
Cura da Catedral de São Dimas, São José dos Campos-SP

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Jovem na Igreja, Pastoral da Crisma | Sem comentários »






Rir é o melhor remédio

Autor: pascom | julho 8, 2010


Outro dia fui com minha família ao circo. Atualmente, os animais não são mais atrações nesse tipo de divertimento. Os destaques ficam para três personagens: o trapezista, o mágico e o palhaço.
Os trapezistas nos intrigam pela coragem; o mágico nos surpreende com suas ilusões; os palhaços são aqueles com apenas uma missão: fazer a platéia rir pelas piadas, gestos ou mímicas.
Diferente do chamado “humor inteligente” ou “refinado”, a verdadeira palhaçada é feita pelos eternos paspalhões que divertem crianças e adultos.
Penso neles enquanto ando de ônibus ou caminho pelas ruas. Olho para as pessoas e vejo rostos sérios, tristes e cansados. Quando duas ou três pessoas riem um pouco mais alto, parece que provocam uma situação desagradável no ambiente.
No serviço é preciso manter a seriedade, afinal o público deve perceber o ambiente austero e produtivo.
Em casa, cansados, geralmente só cobramos os outros. Não que devemos levar as coisas na brincadeira. A seriedade é importante. Mas precisamos retomar o equilíbrio da vida, dos sentimentos. É preciso saber o tempo de ficar sério e o tempo de rir.
Precisamos nos divertir mais e aprender a divertir aqueles que nos cercam, tornando nosso ambiente de convívio mais agradável.
Ria.
Faça rir. Certamente é melhor – e muito mais barato – do que uma caixa de antidepressivo ou de um remédio antiestresse.

Fábio Davidson – Revista Ave Maria – junho/2010

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Curiosidade | Sem comentários »






Deus e você

Autor: pascom | julho 6, 2010

Só Deus pode criar
Mas você pode valorizar o que Ele criou
Só Deus pode dar a vida
Mas você pode transmiti-la e respeitá-la
Só Deus pode dar a fé
Mas você pode dar o seu testemunho
Só Deus pode dar a paz
Mas você pode semear a união
Só Deus pode dar a força
Mas você pode apoiar quem desanimou
Só Deus pode infundir esperança
Mas você pode restituir a confiança ao irmão
Só Deus pode dar o amor
Mas você pode ensinar seu irmão a amar
Só Deus pode dar a alegria
Mas você pode sorrir a todos
Só Deus é o caminho
Mas você pode indicá-lo aos outros
Só Deus é a luz
Mas você pode fazê-la brilhar
Só Deus é vida
Mas você pode dar aos outros a alegria de viver
Só Deus pode fazer o impossível
Mas você sempre pode fazer o que é possível
Só Deus pode fazer milagres
Mas você pode fazer sacrifício
Só Deus pode fazer a semente do bem germinar
Mas você pode plantá-la no coração humano
Só Deus se basta a si mesmo
Mas Ele preferiu contar com você!

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Paróquia Imaculada Conceição | Sem comentários »






Solenidade de São Pedro e São Paulo – Dia do Papa

Autor: pastoral da crisma | julho 4, 2010

A Solenidade de São Pedro e São Paulo ensina-nos que a Igreja, na qual cremos, está alicerçada sobre o fundamento dos apóstolos, consoante às palavras de Jesus: “Tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la”(Mateus 16, 18). Ao celebrarmos esses grandes Apóstolos, lembramo-nos do Papa, a quem cabe, em primeiro lugar, guardar, defender,anunciar e testemunhar a fé que herdamos de Pedro e Paulo.

Como sempre, a Igreja nos convida para que nesse dia, nossas orações e intenções sejam voltadas para o Sumo Pontífice. Podemos questionar esse pedido pensando que ele é supérfluo, não porque já se ore pelo Pastor Universal, mas porque ele não precisa ou, de modo pior, porque não faz sentido.

Os últimos meses nos tem mostrado como é difícil e espinhosa a vida e a missão de um papa. Mas podemos clarear nossa memória e trazermos para o momento as pessoas dos últimos papas, sem deixar de recordar os demais, todos herdeiros da cruz de Cristo.

Por isso, rezar pelo Papa é interceder junto ao Altíssimo, para que seu Vigário tenha as luzes de que necessita para guiar o rebanho a ele confiado. Por outro lado é atitude de grande solidariedade e de participação na missão de governar a Igreja.

Rezar pelo Papa, desejar que ele seja ouvido e que seus projetos tenham êxito, é colaborar para que as forças do Mal não prevaleçam sobre a Igreja.

Ao mesmo tempo, faço-me ciente de que o Santo Padre é tão humano quanto qualquer um de nós, apesar de sua missão tão sublime. Por isso mesmo, necessita de nossas orações. Quantas decisões, quantas declarações, quantas atitudes, quantos gestos de governo, tudo feito por um homem que tem a missão de Pedro e, como Pedro no Evangelho, manifesta seu lado humano, apesar de seu múnus augusto.

Rezemos por Bento XVI, o Papa Ratzinger. Que o Senhor o conserve, o ilumine e o proteja. Que o Senhor lhe dê a obediência do Rebanho! Que o Senhor lhe dê a alegria e a paz e a consciência de estar conduzindo a Igreja segundo o coração de Jesus!

A Solenidade de São Pedro e São Paulo, celebrada desde tempos remotíssimos, ensina-nos
que a Igreja, na qual cremos, está alicerçada sobre o fundamento dos Apóstolos, consoante
as palavras do próprio Cristo: “Quem vos ouve, a mim ouve”. Ao celebrarmos os dois
insignes Apóstolos, lembramo-nos do Papa, a quem cabe, em primeiro lugar, guardar,
defender, anunciar e testemunhar a fé que herdamos de Pedro e Paulo.?
Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Formação, Paróquia Imaculada Conceição, Pastoral da Crisma | 1 Comentário »






Toy Story 3

Autor: pastoral da crisma | junho 30, 2010

Quem já passou dos 15 anos sabe bem como dói se livrar dos brinquedos e abrir espaço no quarto para a vida adulta. É assim que começa a história do filme Toy Story 3.

Se ao final de Toy Story 2 o boneco cowboy já antecipava o crescimento de seu dono Andy, aqui reencontramos os personagens mais de uma década depois, quando o menino, já crescido, se encontra prestes a partir para a faculdade. Confinados ao baú há anos, os brinquedos restantes traçam estratégias que levem Andy a reencontrá-los, manifestando imensa emoção a partir de pequenas vitórias (“Ele segurou em mim!”diria o dinossauro Rex), mas finalmente são obrigados a reconhecer que seu destino é a lata de lixo, a doação para alguma creche ou o sótão – opção que, vejam só, é a preferida da turma, que, assim, poderia permanecer próxima ao velho dono. No entanto, um engano leva Woody e seus amigos à creche Sunnyside, onde conhecem novos brinquedos e passam a enfrentar novos dilemas e perigos.

Sempre eficiente ao retratar o imaginário infantil, a série Toy Story mais uma vez prova sua sensibilidade ao abordar este universo já em sua sequência inicial, quando vemos os brinquedos através dos olhos de Andy – e, assim, é comovente quando logo constatamos o rápido crescimento do menino através de vídeos caseiros que o retratam ao longo dos anos. Com o velho papel de parede que traz nuvens brancas em um céu azulado agora completamente coberto por cartazes que denunciam os novos interesses do garoto, o quarto de Andy pouco lembra aquele reino de brincadeiras e aventuras dos filmes anteriores – e a maldição de seus velhos brinquedos é que, apesar de todas as mudanças em seu mundo, eles permanecem fundamentalmente os mesmos, vivendo em função do garotinho ao qual foram presenteados há tantos anos.

Não que Andy agora seja um adulto frio e sem imaginação, já que um dos méritos do belo roteiro reside justamente em sua sensibilidade ao compreender que envelhecer não é um processo fácil. Assim, embora antecipe a partida para a faculdade e a nova etapa em sua vida, Andy sente uma dificuldade clara em abrir mão de seus velhos companheiros de brincadeira, que, de uma maneira ou outra, simbolizam a inocência de um período do qual ele não gostaria de se despedir completamente – e esta resistência do garoto é um dos aspectos mais tocantes do longa. Enquanto isso, para Woody e Buzz, o prazer da brincadeira tem menos o caráter de diversão do que de propósito de vida: devotados a trazer alegria para seu dono, os bonecos sentem a ansiedade de um destino não cumprido quando se encontram guardados – e o belo plano em câmera lenta que exibe a alegria de Woody ao voltar (mesmo que temporariamente) às mãos de uma criança é eficiente não só por expor a carência do boneco, mas também por refletir a satisfação de um indivíduo que, depois de um longo tempo, redescobre sua verdadeira vocação (uma sensação mágica com a qual todos podemos nos identificar).

No final das contas, porém, Toy Story 3 quer mesmo é divertir, usando todas as armas à sua disposição para isso, da “vaidade” do boneco Ken à covardia do dinossauro Rex, passando pelos ímpetos de heroísmo de Buzz, pelo gênio estourado de Jesse, pelo cinismo do Porquinho e pelo mau humor crônico do Sr. Cabeça-de-Batata. E no meio de tudo isso, o estabanado Woody e seu imenso coração.

Coração este que, à sua própria maneira, confere alma a mais esta belíssima obra para todas as idades.

Fonte: Cinema em Cena

Dia & Noite

Antes de iniciar o filme Toy Story 3, é exibido nos cinemas o curta Dia & Noite, que apresenta uma belíssima mensagem acerca de preconceito e convivência, válida para todos.

Quando Dia, um cara ensolarado, encontra Noite, um estranho de humor sombrio, as faíscas surgem! Dia e Noite ficam suspeitos e assustados um com o outro, e rapidamente começam no pé errado. Mas, a medida que descobrem as qualidades únicas um do outro e se dão conta que são diferentes janelas para um mesmo mundo, sua amizade ajuda ambos a ganhar uma nova perspectiva.

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Curiosidade, Dicas de Filmes, Vídeos | 3 Comentários »






É uma partida de futebol!

Autor: pastoral da crisma | junho 26, 2010

Terminada a primeira fase da copa do mundo, iniciamos o chamado “mata-mata”, que aumenta o interesse já muito grande na competição na África do Sul. Neste tempo, todo mundo é técnico. Quem entende é PHD, quem não entende é especialista. O Brasil para. O mundo para. Mas que fenômeno é este? Que poder é este que sai das mãos e cai para os pés?

O cardeal Joseph Ratzinger, hoje papa Bento XVI, entrou nesta também. Fez uma comparação muito bacana: “O jogo seria então uma espécie de tentativa de retornar ao paraíso deixando a escravidão da vida cotidiana e seus cuidados para a vida livre daquilo que não é necessário e que, precisamente é bonito”.

A vida se confunde com a partida. Nós nos vemos em cada jogador no campo. A vitória do time é a vitória de nossa vida.

Vai me falar que muitas vezes você não se encontra na posição de zagueiro? Pois são tantos os ataques em sua vida. Ora vindo de pessoas, ora vindo por situações da própria vida. Tem que ter força para chutar para bem longe a solidão, a tristeza, o desânimo.

Conheço muita gente de raça que são ótimos laterais, ou seja, repõem a bola em jogo quando esta sai pelas laterais do campo. Afinal entenderam que nem tudo está perdido. E pelo fato de ter “saído” do campo a bola, o jogo não pode parar. Gente que acorda a cada dia e diz: “Hoje pode ser tudo diferente”.

Como goleiros, não queremos deixar passar nenhuma oportunidade de felicidade. Em nossas mãos está a oportunidade de não deixar a bola passar!

No jogo da vida, todos somos atacantes! Temos sede de gol, de vitória. E na verdade, saudade do céu!

No campo as posições definem a área de atuação de um jogador, mas não o prendem a ela. Jogadores podem trocar de posições, sendo isso bem frequente.; o zagueiro e capitão da Seleçao, Lúcio, sempre visita o ataque. Na vida é a mesma coisa, tem hora que você precisa agir como goleiro e defender o que acredita. Tem hora que você é lateral, tem que pegar a bola perdida do jogo e acreditar que é preciso continuar jogando. Pois ainda temos o tempo de prorrogação! Tempo de Misericórdia. Mas todos querem fazer o gol.

Não sei em que posição você está no campo da vida, mas te pergunto: Quer fazer gol?

Então não pare em uma falta que cometeu. Mesmo que o cartão amarelo tenha sido levantado, você tem direito de gritar o gol da vitória.

Acredite. Deus é fiel. E na verdade é o técnico que te motiva a sempre ir além. Pois sabe que na vida, você é mais que vencedor!

Lembre-se: A coroa da vitória te espera.

Fonte: Canção Nova.

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Curiosidade | Sem comentários »






Felicidade é uma caixinha

Autor: pascom | junho 26, 2010

A Felicidade é uma caixinha pequena, que insistimos em guardar escondida, para um dia podermos usá-la.
Todos os dias acordamos pertinho dessa caixa, mas com nossos sonhos mais loucos vamos guardando a caixinha nos lugares mais altos, cada vez mais longe de nossas mãos.
Algumas pessoas andam com essa caixinha nas mãos diariamente e quando encontram o primeiro obstáculo amassam a caixinha com reclamações e choro de quem nem ao menos tentou lutar.
Outras pessoas carregam a caixinha da felicidade na bolsa, usam como arma.
Na empresa, na escola e na rua com os amigos, descarregam a caixinha mostrando seu melhor sorriso, mas quando chegam em casa, na hora do convívio com a família, guardam a caixinha e fecham à cara, o mau-humor é a sua marca registrada em casa.
Existem pessoas que carregam a caixinha de felicidade e nem sabem que a possuem, são os verdadeiros amigos, a pessoa amada, filhos, ou o emprego que elas não se cansam de reclamar.
Só percebem que possuíam a caixinha da felicidade quando a perdem, quando conseguem afastar todos de sua vida porque passaram o tempo todo correndo atrás do “ouro dos tolos”.
E tem aqueles que buscam encher a sua caixinha com um monte de tranqueiras numa corrida desesperada para encontrarem algum bem material, a sua paz.
Essas pessoas colocam na caixinha carros de luxo, apartamentos que nunca vão utilizar por completo, casas e mais casas que nunca vão morar, bebidas caríssimas, roupas que valem 500 cestas básicas, anéis e colares que nem cabem na caixinha.
Acabam indo para o “caixão” sem poder levar nada de bom, nada de eterno…
E você? Onde você guarda a sua caixinha da felicidade?
Ela anda sempre com você, ou você a coloca sempre nos lugares mais distantes?
A Felicidade está dentro da nossa alma, portando aprenda que a felicidade é uma caixinha de educação.
Escute mais, fale menos e tenha certeza que esta felicidade é real e ela está ao seu alcance, porque estamos no colo da felicidade que é JESUS.
Por isso eu espalho para todo mundo e quanto mais eu espalho, mais eu recebo.

Evangelize!!!!!

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Sem categoria | Sem comentários »






6ª Caminhada da Amizade com Cristo – A Igreja somos nós!

Autor: pastoral da crisma | junho 16, 2010

No próximo dia 04 de julho acontecerá em Jacareí a 6ª Caminhada da Amizade com Cristo, com o tema “A Igreja somos nós!”.

A Caminhada da Amizade com Cristo ocorre desde 2005 na Paróquia Imaculada Conceição, e visa aliar a fé a atividade física, mostrando que o amor a Jesus deve levar a um amor próprio, cuidando da saúde do corpo.

E neste ano, pela primeira vez, a Caminhada será feita em conjunto a todas as paróquias de Jacareí. Com o tema deste ano, a organização do evento visa mostrar a união dos fiéis na Igreja, em um momento em que ela vem sendo agredida de vários modos, lembrando que todos nós, batizados, formamos a única e verdadeira Igreja de Jesus Cristo.

A 6ª Caminhada da Amizade com Cristo sairá às 09h do dia 04 de julho do Espaço Liberdade, percorrendo as principais ruas do centro da cidade, acompanhada por trio elétrico e profissionais de saúde para eventuais emergências. Serão distribuídas garrafas de água ao longo do percurso. O evento termina com a Santa Missa no Esporte Clube Elvira.

A inscrição tem o valor de R$15,00, e garante a camiseta oficial da Caminhada, e mais um cupom para o sorteio de vários prêmios após a Missa, e está sendo feita em todas as paróquias de Jacareí. O dinheiro arrecadado é destinado às paróquias, e aqui na Paróquia Imaculada Conceição, será destinado à pintura da Matriz.

Participe com a gente!

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Jovem na Igreja, Paróquia Imaculada Conceição, Pastoral da Crisma | 3 Comentários »






Dia dos Namorados – O amor nos faz melhores

Autor: pastoral da crisma | junho 11, 2010

A  possibilidade de amar e de ser amado (a) nos traz a oportunidade de vivenciar uma experiência incrível, de nos surpreender com a capacidade que temos em fazer o bem ao outro, de nos doarmos a outra pessoa simplesmente por livre e espontânea vontade.

Não é incrível?

Doar-se ao outro significa querer fazer o outro feliz e isso já é o suficiente para compreendermos o real sentido do amor e de como ele pode nos tornar pessoas melhores.

E o Dia dos Namorados? Um dia feliz para agradar e surpreender a pessoa que está ao nosso lado, não só os namorados, mas incluimos também os noivos e os casados, que são eternos namorados.

Vamos nos voltar para uma questão que  Pe. Evaldo César de Souza  C.Ss.R. nos convida a refletir na Revista de Aparecida, que nos esclarece o verdadeiro sentido do namoro:

“A palavra namoro está tão maculada que parece até difícil compreender o que significa verdadeiramente colocar-se diante do outro com o compromisso de construir uma história de amor, companheirismo e fidelidade.

Não sei bem o porquê, mas a ansiedade natural da adolescência e da juventude, mesclada com o discurso do prazer a qualquer custo e o desrespeito pela alteridade do outro têm sido razões para encontros e desencontros cotidianos, relacionamentos que duram uma noite ou apenas poucas horas”.

Mas nos deixa uma dica de namoro saudável e afetividade feliz:

“… Certamente manter o relacionamento com Cristo, viver a espiritualidade cristã e o respeito pelo outro, marcado pelo diálogo podem ser dicas úteis para que o namoro seja um tempo marcado pela amizade e pela possibilidade de um futuro matrimônio fiel e feliz! “

Feliz Dia dos Namorados!

Fonte: Santuário Nacional

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: NAMORO, Pastoral da Crisma | Sem comentários »







Page 13 of 16« First...«1112131415»...Last »

 
 
 
 
 
PARÓQUIA IMACULADA CONCEIÇÃO - JACAREÍ - SP - BLOG JOVEM 2010 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Website by Abstrato | Este web site é melhor visualizado em 1280x1024px
Utilize os navegadores: IE 8.0, Mozilla 3.5 ou Google Chrome 3.0 - Pode Haver erros em navegadores anteriores.