colunas
 
Page 2 of 16«12345»...Last »

Conheça os Patronos e Intercessores da JMJ-Rio 2013

Autor: pastoral da crisma | maio 28, 2012

Conheça um pouco mais sobre os patronos e os intercessores da Jornada Mundial da Juventude Rio2013.

Entenda melhor a diferença entre os dois:

PATRONOS- pais espirituais dos jovens
Os patronos são os pais espirituais dos jovens, lhe ensinam, como verdadeiros pais e mestres, os caminhos para santidade. Foram escolhidos por estarem intimamente ligados ao espírito da JMJ Rio 2013. Dentre estes estão também representantes da nação. O tema missionário inspira o pedido por proteção e entusiasmo para enfrentar os desafios da evangelização nos dias atuais. Oração e ação são dimensões inseparáveis dos discípulos-missionários de Jesus Cristo.

Nossa Senhora da Conceição Aparecida
No ano 1717, três pescadores, ao lançarem a sua rede para pescar nas águas do rio Paraíba, encontraram a imagem de Nossa Senhora da Conceição. Devido aos muitos milagres realizados e aumento da devoção foi proclamada padroeira do Brasil em 1930 e anos depois foi erguida, em sua homenagem, uma grande basílica que acolhe milhões de peregrinos todos os anos. A JMJ a invoca como Protetora da Igreja e das famílias!

Beato João Paulo II
O papa polonês João Paulo II, o Grande, foi o criador da Jornada Mundial da Juventude em 1984. Considerado como o Papa dos jovens esforçou-se no diálogo com eles e convidou-os a reconhecer o seu lugar e missão dentro da Igreja. Seu pontificado foi duradouro e ajudou a conduzir os cristãos, tendo como base as inspirações do Concilio Vaticano II. Lutou até o último momento de sua vida compartilhando conosco sua felicidade de entregar-se totalmente a Cristo e à Virgem Maria. O invocamos como amigo dos Jovens!

Santa Rosa de Lima
Isabel Flores nasceu em Lima (Peru), no ano 1586. Foi apelidada de Rosa pela beleza de seu rosto. Foi a primeira santa do continente americano e se destacou de maneira especial por sua intensa vida de oração e penitência. Experimentou muitas dificuldades em sua vida e, diante delas, soube manter uma extraordinária serenidade, imitando a Cristo pobre e crucificado. Pedimos sua intercessão para que sejamos fiéis à vontade de Deus!

Santa Teresa de Lisieux
Santa Teresinha do Menino Jesus nasceu em Lisieux (França), em 1873. Aos 15 anos, entrou num Mosteiro Carmelita, lugar onde viveu com humildade, simplicidade sua plena confiança em Deus. Foi proclamada padroeira das missões em 1927, por seu profundo desejo de ser missionária e sua disposição de oferecer tudo pelo bem dos demais. A JMJ a invoca como Padroeira das missões!

Santo Antônio de Santana Galvão (Frei Galvão)
Nasceu em Guaratinguetá (SP) em 1739. Da família com grandes recursos e possibilidades, renunciou a tudo e ingressou na ordem Franciscana. Pregador da paz e da caridade com palavras e obras, tornou-se modelo de entrega. Seus milagres começaram ainda em vida, distribuindo pílulas feitas por suas próprias mãos, que geravam grandes curas. O invocamos como arauto da paz e da caridade!

São Sebastião
Sebastião preferiu a fidelidade a Cristo a toda e qualquer honra civil e militar e, por esse motivo, foi expulso dos quadros do exército e morto na perseguição de Diocleciano no ano 300. Vemos destacar-se na vida do Santo a sua valentia e amor ao Senhor Jesus. A JMJ o invoca como Soldado e mártir da fé!

INTERCESSORES – um modelo a ser imitado
Os jovens desejam encontrar-se com a verdade que dê sentido a sua existência. Dentre os intercessores escolhidos para a JMJ Rio 2013 estão homens e mulheres que mesmo na juventude souberam escolher a melhor parte em suas vidas: Jesus Cristo. A história de suas vidas inspira-nos a cultivar suas virtudes. O número 13 poderia apontar para o ano da Jornada, mas, além disso, atesta para todos que a santidade na vida concreta é possível. A geração JMJ é convidada a entregar sua vida àquele que concede felicidade e liberdade em abundância.

Beata Albertina Berkenbrock
Nasceu em Santa Catarina em abril de 1919. Aos 12 anos de idade foi assassinada porque quis preservar a sua pureza. O martírio e a consequente fama de santidade se espalharam rapidamente. Foi uma menina que cultivou uma grande sensibilidade em sua relação com Deus e com o seu próximo. Nós a invocamos como virtuosa nos valores evangélicos!

Beata Chiara Luce Badano

Nasceu em Sassello (Italia) no ano 1971. Aos 10 anos de idade vive uma experiência forte de encontro com Deus que muda a sua vida e a de seus pais. Desde este momento decide viver com radicalidade o Evangelho, buscando amar a todos aqueles que a rodeiam. Aos 18 anos lhe diagnosticam um tumor ósseo. Vive com grande valentia cada uma das etapas de sua dolorosa doença. Nós a invocamos pela sua entrega total a Jesus!

Beata Irmã Dulce
Nasceu em 1914 em Salvador (BA) e desde jovem demonstrou um profundo espirito de caridade. Destacou-se pela perseverança e o esforço por dar atenção aos doentes e teve como princípio nunca fechar a porta a uma pessoa necessitada de sua ajuda. Ingressou na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus. Fundou associações e inaugurou colégios e hospitais. Nós a invocamos como Embaixadora da Caridade!

Beato Adílio Daronch
Nasceu em outubro de 1908 em Dona Francisca (RS), em uma família de modestas condições numa isolada localidade no interior do Brasil. Desde pequeno gostava muito de rezar e ajudar nas missas. Aos dezesseis anos morreu assassinado, juntamente com o Pe. Manuel Gómez González, por obra de alguns revolucionários que encontraram na estrada durante uma viagem para visitar as comunidades cristãs mais distantes. Nós o invocamos por sua forte amizade com Cristo!

Beato Frederico Ozanam
Nascido em Milão (Itália), cresceu em um ambiente de profundo espírito de caridade, sobretudo pelo exemplo de seus pais. Apaixonado pelas questões existenciais e espirituais dedicou-se ao estudo da filosofia, de onde encontrou argumentos para sustentar o compromisso social dos católicos. Morreu em 1853, aos 40 anos, deixando o precioso legado das Conferências Vicentinas e a certeza de ter feito a vontade de Deus em sua vida. Nós o invocamos como servidor dos mais pobres.

Beato Isidoro Bakanja
Isidoro nasceu em torno de 1880, em Bokendela (Congo). De vida muito pobre trabalhou já na infância como lavrador no campo. Seu batismo, em 1906, foi a partir do seu encontro com missionários carmelitas que doaram a ele um rosário e o escapulário de Nossa Senhora do Carmo. Muito devoto da Virgem Maria, alegremente rezava e cantava enquanto trabalhava. Uma vez, impedido de fazê-lo, decide abandonar seu posto, mas sem acolher o mandato de abandonar os sinais visíveis de sua fé. Foi chagado em suas costas com açoites e morre por não resistir aos ferimentos. Nós o invocamos como mártir do escapulário

Beato José de Anchieta
Nasceu em 1534 em Tenerife, nas Ilhas Canárias (Espanha). Ingressou na Companhia de Jesus e foi enviado como missionário ao Brasil. Foi ordenado sacerdote em 1566 e ocupou o cargo de superior de comunidades e provincial de toda a missão no Brasil, trabalho que foi realizado com grande sabedoria e segurança. Faleceu no ano 1597 e recebeu o qualificativo de “apóstolo do Brasil”. Nós, jovens da JMJ Rio 2013, o invocamos do mesmo modo!

Beato Pier Giorgio Frassati
Nasceu em Turim (Itália), em 06 de abril de 1901, e ao nascer, apresentava deficiências respiratórias, por isso foi imediatamente batizado. Revelou-se um amigo dos pobres, vendo neles o próprio Cristo. Com 18 anos inscreveu-se na Confraria do Rosário de Pollone e na Conferência de São Vicente de Paulo. Sempre amou os humilhados, dedicando a sua vida a fazer-lhes bem. Seu coração foi destinado aos outros. Nós o reconhecemos como alguém que ardentemente amou os pobres e a Igreja.

Santa Laura Vicuña
Nasceu no Chile, em 1891. Aos 10 anos de idade fez a sua Primeira Comunhão e, a partir deste momento, fez o propósito de amar a Deus com todas as suas forças. Esforça-se por tornar a Jesus conhecido e por reparar as ofensas contra Ele. Vendo a sua mãe em situação de pecado, ofereceu sua vida em troca de sua conversão. Foi tomada por uma grave enfermidade e chamada à presença de Deus aos 12 anos. Invocamos sua intercessão como mártir da pureza!

Santa Teresa de los Andes

Nasceu no Chile no ano 1900. A partir dos 6 anos participava, quase diariamente te da Santa Missa. Sua constância na Eucaristia revela sua sede interior de encontrar-se com Cristo. Muitos dizem que antes de entrar no Carmelo, aos 17 anos, já vivia uma vida Santa que atraía as almas para Deus. Sempre foi consciente de que a sua oração e sacrifício eram capazes de melhorar e purificar o mundo. Hoje no seu túmulo encontramos a sua frase: “O amor é mais forte”. Pedimos a sua intercessão para que aprendamos a ser contemplativos de Cristo!

Santo André Kim e seus companheiros
No início do séc. XVII a fé cristã chegou pela primeira vez à Coréia. Um grupo fervoroso contava com a direção espiritual do Padre André Kim, primeiro presbítero dessa comunidade. Em 3 perseguições entre os anos 1839 e 1866 morreu junto a outros 102 companheiros mártires, consagrando com o seu precioso sangue os primórdios da Igreja coreana. Os invocamos como mártires da evangelização!

São Jorge
Segundo tradição da Igreja, foi um militar do Império Romano no tempo de Diocleciano. Converteu-se ao cristianismo e, por esse motivo, foi torturado e decapitado. Desde o século IV, foi venerado em toda a Igreja como mártir de Cristo. A tradição o apresenta como quem enfrenta o dragão, simbolizando a fé firme. Alguém que triunfa sobre a força do maligno. O invocamos como combatente do mal!

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Jornada Mundial da Juventude, Jovem na Igreja, Sede Santos | 2 Comentários »






Santidade, uma identidade jovem

Autor: pastoral da crisma | março 23, 2012

A juventude é uma idade de muitos conflitos e dúvidas interiores, a cobrança vem de todos os lados, pais, professores, parentes e amigos esperando algo de nós. Mas o que nós realmente queremos ser? Quais são as nossas opções? Entre a diversidade que o mundo nos oferece, temos uma opção que pode ser seguida junto com todas as outras, e que vai nos ajudar a enfrentar os problemas que aparecem no dia-a-dia.

A opção de ser santo, de buscar a santidade sendo um verdadeiro cristão. Entre os muitos motivos que aparecem quando paramos para refletir o sentido de nossa existência, entre tantas respostas, existe uma que nos chama atenção: nós fomos criados para sermos santos, santos jovens e alegres, que são Sal da Terra e Luz do Mundo!

É possível ser santo no nosso dia-dia, sem deixar de ser jovem, de curtir a vida. Fácil, não será, mas também não será impossível. Devemos lembrar que as atitudes de Cristo eram jovens, Cristo é sempre atual, e está próximo a nós. Para ter a sede de ser jovem santo, é preciso em primeiro lugar ter um encontro pessoal com Jesus, conhecê-lo e ama-lo. Quem busca ser santo busca uma proximidade com Cristo, e isso só é possível se conhecermos o que Cristo fez, o que falou, e como isso afeta a nossa vida hoje.

Jesus, como o próprio significado do nome em hebraico nos conta, é “Deus Salva”. Deus, por seu amor infinito, nos enviou o Seu Filho, para que nós, apesar de nossos pecados, encontrássemos o caminho de regresso à eterna comunhão com Deus. [71] Um poeta, chamado Paul Claudel disse certa vez: “Fala de Cristo apenas quando te perguntarem, mas vive de tal maneira que te perguntem por Cristo!”.

Estamos prontos para testemunhar Cristo, mas precisamos de coragem, para defender nossa fé, nosso amor, além das quatro paredes da igreja. É necessário ir ao encontro de quem está fora, buscar as almas mundanas, e transformá-las com nosso testemunho. Desta forma aprenderemos que ser santo é fazer a diferença, onde nos encontramos. Bento XVI diz: “Deus faz a diferença. Mais ainda: Deus nos faz diferentes, nos faz novos.”

A Santidade é feita de sorriso, de estender a mão. Santidade é atitude de quem sabe que recebeu mais do que merecia e só tem como retribuir dando-se. Independente do estilo, da visão do mundo ou da tribo a qual pertence. A santidade é possível para todos. Com gestos verdadeiros, ser santo, é ter atitude.

 

Fonte: Catecismo Jovem

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Crisma, Jovem na Igreja, Pastoral da Crisma, Reflexões, Sede Santos | Sem comentários »






JMJ e Campanha da Fraternidade 2013: dois marcos para a juventude do Brasil

Autor: pastoral da crisma | março 21, 2012

Dois mil e treze será um ano importantíssimo para a juventude do Brasil. Além da Jornada Mundial da Juventude, que acontecerá no Rio de Janeiro, de 23 a 28 de julho, a Campanha da Fraternidade da Igreja no Brasil motivará a sociedade na reflexão de temáticas sobre a juventude. Deste modo, a CF do ano que vem terá como tema “Fraternidade e Juventude” e como lema “Eis-me aqui. Envia-me” (Is 6,8).

A fim de viabilizar a comunicação da CF 2013 e melhor difundir o tema entre os jovens, fiéis da Igreja e das diversas instâncias da sociedade, uma equipe de trabalho para esta CF se reuniu em Brasília para discutir como provocar a participação dos jovens nas ações da Campanha.

Esta equipe de comunicação para a CF formatará toda a divulgação do tema e lema da Campanha através das redes sociais, TV, rádio, impresso, vídeos etc, com o objetivo de despertar o interesse para o aprofundamento do texto-base, abordar temáticas relacionadas com a juventude, sugerir ações de promoção da CF, além de ser uma importante preparação para a JMJ 2013.

Estavam presentes, na reunião desta segunda, 19, o secretário executivo da Campanha da Fraternidade, padre Luiz Carlos Dias, o assessor nacional da Comissão para Juventude da CNBB, padre Sávio Costa, a irmã paulina, Élide Pulita, o representante do Setor Pastoral da PUC-Rio, Anderson Ignácio, o profissional de audiovisual, Renato Chagas, o publicitário Lucivam Queiroz da Costa, e a jornalista Gracielle Reis.

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Jornada Mundial da Juventude, Jovem na Igreja | Sem comentários »






São Domingos Sávio

Autor: pastoral da crisma | março 9, 2012

O Pequeno Domingos Sávio nasceu aos 2 de abril de 1842 numa aldeia perto de Turin. Filho do ferreiro Carlos Sávio e da Dona Brígida, que apesar da extrema pobreza, viviam num ambiente familiar de amor, fé e alegria.

Domingos era uma criança especial e sempre surpreendia seus pais com gestos de afeto, palavras de encorajamento e edificação. No ano de 1847, os Sávio partem para um lugar, chamado Murialdo, D. Brígida trabalhava como costureira, além de cuidar dos afazeres domésticos, e Seu Carlos Sávio, além de ferreiro, trabalhava no campo.
O Capelão de Murialdo era o Padre João Zucca, Sacerdote Santo e piedoso que logo percebeu no pequeno Domingos Sávio um perfume de Santidade. Numa fria manhã de inverno, por volta das 5 horas. Padre João ao abrir a Igreja para a primeira missa, encontra o pequeno Domingos, envolto em agasalhos, na escadaria aguardando a missa, tinha apenas 5 anos de idade. Daquele dia em diante Domingos Sávio começou a servir nas missas como coroinha.

No ano de 1848, Domingos começa a frequentar o 1° ano primário e por sorte seu professor era o Padre João Zucca.

Era comum naquela época que as crianças recebessem a 1ª comunhão aos 12 anos, porém, Padre João Zucca , conversando com alguns sacerdotes dos povoados vizinhos e de comum acordo quiseram conhecer Domingos que estava com 7 anos e testar seus conhecimentos e virtudes.

Todos os sacerdotes foram unânimes em aprovar nosso Santinho, e no dia 08 de abril de 1849, festa da Páscoa, recebeu Jesus na Eucaristia.
Ao chegar em casa, escreve seu tratado de vida:

“Lembranças da minha 1ª Comunhão.”

01. Confessar-me-ei com muita frequência e farei a comunhão todas as vezes que o confessor permitir.
02. Quero santificar os Dias Santos.
03. Meus amigos serão Jesus e Maria.
04. Antes morrer que pecar

Para continuar seus estudos, Domingos deveria ir e vir a Castelnuovo que distava cerca de 5 km de sua casa, perfazendo, assim, 10 km diários. Apesar de sua aparência frágil e de sua estatura franzina, suportava frio, chuva e calor com paciência e amor.

Certo dia um camponês que diariamente o via passar a pé perguntou-lhe:
-Você não tem medo de andar sozinho por estes caminhos:
-Nunca estou só, meu anjo da guarda me acompanha! Respondeu Domingos.
O camponês, surpreso acrescentou:
-Vai se cansar, com este calor!
-Não, não me canso porque trabalho para um patrão que me paga muito bem!
-Para quem trabalhas? Quem é teu patrão?
- Nosso Senhor, que paga até um copo de água dado por seu amor!

A família Sávio decidiu retornar para Mondônio, lá havia escolas e Domingos não precisaria caminhar tanto.

No Colégio conheceu Pe. Cagliero, que era seu professor e logo percebeu em Domingos uma grande bondade.

Ainda neste colégio, Domingos, foi injustamente acusado de uma grave falta que seus colegas cometeram. Ele porém calou-se! Foi repreendido publicamente mesmo sendo inocente.

O Pe. Cagliero era amigo e conterrâneo de Dom Bosco, e pensou que a seu lado Domingos Sávio receberia uma excelente formação.

No dia 2 de outubro de 1854, aconteceu o primeiro encontro, em Castelnuevo, na frente da casa do irmão de Dom Bosco.

Domingos Sávio perguntou à Dom Bosco:
-Leva-me a Turim para estudar?
-É, parece que temos aí uma boa fazenda! – Respondeu Dom Bosco.
-E para que pode servir essa fazenda? – Perguntou Domingos Sávio.
-Para fazer uma roupa e dá-la de presente a Nosso Senhor.
-Então eu sou a fazenda e o Senhor é o alfaiate, leve-me e faça de mim uma bela roupa.

Sendo assim, no dia 29 de outubro de 1854, Domingos fez um pacote com livros e roupas e também com algumas guloseimas que sua mãe preparou para a viagem. A separação foi penosa, porém decisiva.

Domingos cheio de encanto, apesar da separação da família, encontrou um lar, o pai Dom Bosco e a Dona Margarida mãe de Dom Bosco, e mais 115 irmãos que corriam, jogavam, estudavam, aprendiam algum oficio e rezavam.

Dom Bosco, a cada instante, se surpreendia com seu aluno Domingos! Domingos dizia: “Os olhos são a janela da alma. Pela janela passa o que se deixa passar. Por ela podemos deixar passar um anjo ou um demônio, e fazer com que um deles se torne dono do nosso coração” e assim Domingos dava exemplos e lições de vida, com o tempo conquistou a todos, até que em fevereiro de 1857, durante um rigoroso inverno, foi acometido de uma tosse gravíssima e a conselho de Dom Bosco, voltou para casa de seus pais para um bom tratamento.

Domingos, ao se despedir de Dom Bosco disse:
-Eu não volto mais… Em seguida pede a Dom Bosco perdão e este assim respondeu:
-Garanto-lhe em nome de Deus que seus pecados foram todos perdoados.

Domingos beija a mão do pai Dom Bosco e parte para sua casa, a dor da partida dilacera o coração do mestre e seus colegas.

Ao chegar em casa recebe o amor e a afeição de seus pais e irmãos, todos fazem festa com a sua volta, seu estado de saúde se agrava e são obrigados a chamar o médico. Por alguns dias o médico acompanhou o sofrimento do jovem Domingos, porém seu estado piorava e ele se mantinha sereno, apesar das dores. Em tudo dava graças a Deus e tudo oferecia por amor a Jesus.

Em 9 de março de 1857, Domingos nascia uma segunda vez diretamente para o céu. Estava com 15 anos e no dia 12 de junho de 1954 Pio XII o eleva a honra dos altares.
São Domingos Sávio viveu o ideal da santidade, deixando o exemplo para todos os jovens independentemente de seu tempo.

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Jovem na Igreja, Sede Santos | Sem comentários »






No Tempo Certo

Autor: pastoral da crisma | fevereiro 29, 2012

O que lhe vem à mente quando você ouve a palavra: Quaresma? O que este tempo provoca em você? Em muitas ocasiões, quando fazemos estes questionamentos, em especial aos jovens, vemos em seus olhos um espanto, um medo, conseguimos até ouvir o que estão pensando: “Meu Deus, lá vem provação, eu não vou conseguir.” E acabamos iniciando este tempo, tão belo e tão cheio de graça, como se estivéssemos com o final já predestinado, e neste caso escolhemos um final triste.

Mas eu preciso lhe dizer: “Deus tem um plano para você e Ele sabe o que é melhor”, e Ele passou por este tempo e nos convida a adentrar na graça deste mistério de Amor onde podemos começar. Tenho a certeza de que não estamos sozinhos, pois, Aquele que passou por tudo isto está ao nosso lado e nos concedeu como Auxiliadora, a Virgem Maria, que foi fiel até o fim e hoje quer nos ajudar a conhecer e amar os propósitos do Pai.

Meu caro jovem eis o momento certo para rezarmos, mais e mais, pela nossa conversão, por aquele seu/sua amigo (a) que precisa se encontrar com o Cristo, pela restauração de sua família, pela sua vocação, pela salvação do mundo, pela nossa santificação diária. Não podemos deixar a graça passar, são quarenta dias e noites de uma profunda intimidade com Deus, onde nos encontramos, e encontramos Ele.

Pela oração, pelo jejum e pela esmola (caridade) conseguiremos vencer o pecado e entregar a Deus a nossa juventude, para que somente Ele seja o Senhor de nossas vidas. Busquemos uma oração unida à prática e ao testemunho. Avançaremos para águas mais profundas. Ele não parou na cruz, venceu a morte para nos dar Nova Vida. Ele abriu as portas do Céu e chama cada um de nós pelo nome e diariamente repete: “Meus filhos, Santidade.” Eis o final feliz.

“Qualquer tempo, vindo de Deus, é paraíso.”
Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Formação, Jovem na Igreja, Paróquia Imaculada Conceição, Reflexões | Sem comentários »






Um dia de abril

Autor: pastoral da crisma | fevereiro 7, 2012

Fonte: Turma da Mônica

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Amor, Crisma, Jovem na Igreja, Pastoral da Crisma, Reflexões, Sede Santos, Vaticano, Vida | 1 Comentário »






Dia de Dom Bosco: a história e o legado do fundador da Congregação Salesiana

Autor: pastoral da crisma | janeiro 31, 2012

Nasceu perto de Turim, na Itália, em 1815. Muito cedo conheceu o que significava a palavra sofrimento, pois perdeu o pai tendo apenas 2 anos. Sofreu incompreensões por causa de um irmão muito violento que teve. Dom Bosco quis ser sacerdote, mas sua mãe o alertava: “Se você quer ser padre para ser rico, eu não vou visitá-lo, porque nasci na pobreza e quero morrer nela”.

Logo, Dom Bosco foi crescendo diante do testemunho de sua mãe Margarida, uma mulher de oração e discernimento. Ele teve que sair muito cedo de casa, mas aquele seu desejo de ser padre o acompanhou. Com 26 anos de idade, ele recebeu a graça da ordenação sacerdotal. Um homem carismático, Dom Bosco sofreu. Desde cedo, ele foi visitado por sonhos proféticos que só vieram a se realizar ao longo dos anos. Um homem sensível, de caridade com os jovens, se fez tudo para todos. Dom Bosco foi ao encontro da necessidade e da realidade daqueles jovens que não tinham onde viver, necessitavam de uma nova evangelização, de acolhimento. Um sacerdote corajoso, mas muito incompreendido. Foi chamado de louco por muitos devido à sua ousadia e à sua docilidade ao Divino Espírito Santo.

Dom Bosco, criador dos oratórios. Catequeses e orientações profissionais foram surgindo para os jovens. Enfim, Dom Bosco era um homem voltado para o céu e, por isso, enraizado com o sofrimento humano, especialmente, dos jovens. Grande devoto da Santíssima Virgem Auxiliadora, foi um homem de trabalho e oração. Exemplo para os jovens, foi pai e mestre, como encontramos citado na liturgia de hoje. São João Bosco foi modelo, mas também soube observar tantos outros exemplos. Fundou a Congregação dos Salesianos dedicada à proteção de São Francisco de Sales, que foi o santo da mansidão. Isso que Dom Bosco foi também para aqueles jovens e para muitos, inclusive aqueles que não o compreendiam.

Para a Igreja e para todos nós, é um grande intercessor, porque viveu a intimidade com Nosso Senhor. Homem orante, de um trabalho santificado, em tudo viveu a inspiração de Deus. Deixou uma grande família, um grande exemplo de como viver na graça, fiel a Nosso Senhor Jesus Cristo.

Em 31 de janeiro de 1888, tendo se desgastado por amor a Deus e pela salvação das almas, ele partiu. Mas está conosco no seu testemunho e na sua intercessão.

São João Bosco, rogai por nós!

 

Fonte: Provim Lorena

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Jovem na Igreja, Reflexões, Sede Santos | 1 Comentário »






Não vos conformeis com este mundo, só Deus sacia!

Autor: pastoral da crisma | janeiro 30, 2012

Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito, para que possais discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que lhe agrada e o que é perfeito.” (Rom 12, 2)

A sociedade atual nos impõe tantas ideologias, modinhas, nos diz como devemos agir e ser, aceitando tudo, como se tudo fosse bom! O pior é que existe um marketing tão grande na mídia (Tv, Internet, etc…) que às vezes até vamos nos acomodando: “é tudo tão normal” “Todo mundo tá fazendo!” “Nossa que pessoa linda! Ela faz isso, então eu também posso né?!” Criam todo aquele design, com artes até bonitinhas… Mas é assim mesmo que o mal se apresenta a nós. E nisso vão nos dizendo que estas coisas vão suprir nossas necessidades, vão nos fazer felizes, cheios, completos, e blá blá blá.

Vamos aceitando tudo, colocando Deus de lado, e de lado, e de lado, até que já não mais estamos com Ele, porque achamos que o produtinho ou a pessoinha que eu comprei e que eu “peguei” estão satisfazendo todas as minhas vontades. E de repente, apagam-se as luzes… E o vazio enorme toma conta… E sempre que se apagarem as luzes, estaremos vazios. Porque nada neste mundo pode nos satisfazer plenamente! Fomos feitos para o infinito, e só o infinito pode nos saciar, e o infinito é Deus!

Quando procurávamos estes objetos, apresentados a nós como fontes de prazer, que saciariam nossas necessidades, era Deus a quem procurávamos. Queríamos ser felizes, plenamente realizados, sem Ele! E isso não existe… Pois Deus nos criou para Ele, e só Ele pode preencher o vazio que há em nós.

 

Lewis (C.S.Lewis, autor de As Crônicas de Nárnia) está certo quando diz  “Se eu encontro em mim, desejos que nada neste mundo pode satisfazer, só posso concluir que não fui feito para este lugar!” E para que lugar fomos feitos? Para o Céu! Para o Alto! Para o infinito! É lá nosso lugar, lá seremos verdadeiramente felizes!

Enquanto isto aqui na terra, buscamos a santidade, porque sabemos que fomos feitos para Deus e só Ele nos sacia! Não se conforme com tudo que te oferecerem, tenha a ousadia de perguntar a Deus se aquilo é bom para você, às vezes, nem é necessário perguntar porque de cara já dá pra perceber que é coisa ruim, então não escolha o que aparentemente te fará feliz, escolha o que REALMENTE te fará feliz!

TamuJunto nessa busca de santidade galera!

 

Fonte: Blog Lance de Santidade

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Jovem na Igreja, Reflexões, Sede Santos | Sem comentários »






Faltam 546 dias!!!!

Autor: pastoral da crisma | janeiro 25, 2012

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Jornada Mundial da Juventude, Jovem na Igreja, Vaticano | Sem comentários »






Papa ressalta protagonismo dos jovens na Mensagem do Dia Mundial da Paz

Autor: pastoral da crisma | janeiro 4, 2012

O tema do 45º Dia Mundial da Paz, comemorado tradicionalmente no primeiro dia do ano, teve como tema “Educar os jovens para a justiça e a paz”. O texto do papa Bento XVI ressaltou o protagonismo dos jovens, destacou a educação como prioridade e deixou os jovens mais animados com a Jornada Mundial da Juventude que acontece no próximo ano, na cidade do Rio de Janeiro.

O Dia Mundial da Paz é uma numa tradição iniciada com o papa Paulo VI, que dizia: “A proposta de dedicar à paz o primeiro dia do novo ano não tinha a pretensão de ser qualificada como exclusivamente religiosa ou católica, mas, seria para desejar que ela encontrasse a adesão de todos os verdadeiros amigos da paz, como se tratasse de uma iniciativa própria”.

O papa Bento XVI lembrou no texto deste ano de 2012 que o jovem é um dos protagonistas da sociedade. Ele também afirmou que a sociedade está passando por uma grave crise cultural e antropológica, e que esta sociedade deve ouvir o que os jovens têm a dizer. “É verdade que, no ano que termina, cresceu o sentido de frustração por causa da crise que aflige a sociedade, o mundo do trabalho e a economia; uma crise cujas raízes são primariamente culturais e antropológicas. Quase parece que um manto de escuridão teria descido sobre o nosso tempo, impedindo de ver com clareza a luz do dia. Mas, nesta escuridão, o coração do homem não cessa de aguardar pela aurora. Esta expectativa mostra-se particularmente viva e visível nos jovens; e é por isso que o meu pensamento se volta para eles, considerando o contributo que podem e devem oferecer à sociedade. Queria, pois, revestir a mensagem para o 45º Dia Mundial da Paz de uma perspectiva educativa: ‘Educar os jovens para a justiça e a paz’, convencido de que eles podem, com o seu entusiasmo e idealismo, oferecer uma nova esperança ao mundo”.

Nesta mesma mensagem, Bento XVI lembra a educação familiar como fundamental para a promoção da cultura da paz. “Vivemos num mundo em que a família e até a própria vida se veem constantemente ameaçadas e, não raro, destroçadas. Condições de trabalho frequentemente pouco compatíveis com as responsabilidades familiares, preocupações com o futuro, ritmos frenéticos de vida, emigração à procura dum adequado sustento se não mesmo da pura sobrevivência, acabam por tornar difícil a possibilidade de assegurar aos filhos um dos bens mais preciosos: a presença dos pais; uma presença, que permita compartilhar de forma cada vez mais profunda o caminho para se poder transmitir a experiência e as certezas adquiridas com os anos – o que só se torna viável com o tempo passado juntos. Queria aqui dizer aos pais para não desanimarem! Com o exemplo da sua vida, induzam os filhos a colocar a esperança antes de tudo em Deus, o único de quem surgem justiça e paz autênticas”.

Por fim, o papa ressaltou que os jovens são um “dom precioso para a sociedade” e que a Igreja estará sempre ao lado deles. “Queridos jovens, vós sois um dom precioso para a sociedade. Diante das dificuldades, não vos deixeis invadir pelo desânimo nem vos abandoneis a falsas soluções, que frequentemente se apresentam como o caminho mais fácil para superar os problemas. Não tenhais medo de vos empenhar, de enfrentar a fadiga e o sacrifício, de optar por caminhos que requerem fidelidade e constância, humildade e dedicação. Nunca vos sintais sozinhos! A Igreja confia em vós, acompanha-vos, encoraja-vos e deseja oferecer-vos o que tem de mais precioso: a possibilidade de levantar os olhos para Deus, de encontrar Jesus Cristo – Ele que é a justiça e a paz”.

Para ler a Mensagem do Papa Bento XVI na íntegra, clique aqui.

Compartilhe nas redes sociais:
  • Print
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google Bookmarks
  • PDF
  • Twitter
  • Yahoo! Bookmarks

Incluído na Coluna: Atualidades, Crisma, Jovem na Igreja, Pastoral da Crisma, Vaticano | Sem comentários »







Page 2 of 16«12345»...Last »

 
 
 
 
 
PARÓQUIA IMACULADA CONCEIÇÃO - JACAREÍ - SP - BLOG JOVEM 2010 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Website by Abstrato | Este web site é melhor visualizado em 1280x1024px
Utilize os navegadores: IE 8.0, Mozilla 3.5 ou Google Chrome 3.0 - Pode Haver erros em navegadores anteriores.